quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Barcos e amarras: Falando sobre sociopatia


Não importa quão valioso seja o barco, nem tampouco se o mesmo é caríssimo como um Iate ou se é singelo como uma canoa feita artesanalmente. O que realmente importa é amarrar o tal barco em um embarcadouro ou cais. Afinal barcos a deriva não são interessantes...


Hoje se fala muito em sociopatia, quem o diga as novelas (principalmente globais). Os sociopatas parecem ter se transformado em queridinhos da sociedade, e assim o senso comum surge com força total e já atribuímos a fulano ou sicrano o tal termo psicopata, serial killer, monstro e segue uma lista extensa.

O que as pessoas não percebem é que há muito tempo existem sociopatas e que de maneira geral convivemos com muitos deles e não nos damos conta. São "vizinhos", "amigos", "compadres", "chefes", "parceiro de copo," "amigo de futebol" e etc. Esse BOOM acerca dos sociopatas é apenas um reflexo de nossa própria sociedade.

Sociopata é o indivíduo que possui um transtorno de personalidade caracterizado por padrões de comportamento que colocam essas pessoas em conflito com a sociedade. De maneira geral, negligenciam os direitos dos outros em detrimento do seu. Assim sociopata não é apenas um criminoso, é também aquele sujeito que não responde a regras e padrões sociais. Muitos sociopatas apenas mentem, logram, enganam, trapaceiam e perseguem colegas no serviço. O termo Psicopata já é relaciona com o sociopata que tem por característica cometer crimes bárbaros, ou demais tipos de perversidade que acarretam seqüelas graves e geralmente morte de suas vítimas. Theodore Robert Cowell "Ted" Bundy (24 de novembro de 1946 – 24 de janeiro de 1989) foi um dos mais temíveis psicopatas dos Estados Unidos da América durante a década de 1970 e com o estudo do seu perfil tivemos a gênese do termo "serial killer" (assassino em série), ou seja, um assassino em série é um tipo de criminoso de perfil psicopatológico que comete crimes com uma certa freqüência, geralmente seguindo um modus operandi e às vezes deixando sua "assinatura", como por exemplo, uma letra, o sapato, um código e etc. Serial killer também possui ritos, assim só "caça" mulheres morenas (por exemplo), ou então caça, por exemplo, apenas na lua cheia. Alguns tem preferência por um tipo de sexo, por padrões de altura, crença e até localização geográfica.


Você querido (a) leitor (a) pode estar se perguntando: Que diabos tem haver barcos e sociopatia? Já respondo.

O sociopata sempre existiu... Não é um perfil novo, como costuma sugerir as novelas, de maneira alguma. Podemos dizer que o sociopata é aquele indivíduo que não possui um “polimento social" ele é realmente o homem na sua mais pura natureza e essência. É regido por seus instintos, fantasias e desejos., seus critérios ilógicos, mas que possuem padrões em sua psique. O sociopata há muito já rompeu com a sociedade e se esconderam ao longo da história do mundo atrás de ritos, religiões, tradições, cultura e etc. Assim podemos lembrar das inquisições, lembrar do nazismo, das tradições de pouco tempo atrás, onde o homem deveria matar a mulher adúltera ou assassinar o filho homossexual. O sociopata está em nossa sociedade a todo tempo. É só analisarmos os fatos históricos que acabamos por encontrá-los. Muitos ficaram no anonimato, claro que aqueles que cometeram exageros acabaram expondo uma realidade que jamais existiu. Mas hoje vivemos sim, sem sombra de dúvida o boom dos sociopatas, assim como a China vive com o fato de ter criado seus bordelines, afinal com a criação institucional dos "segundos filhos", aqueles que eram desprovidos do apoio do estado, acabou por criar sujeitos bordelines que já começam a causar "transtorno". Nós no Brasil por meio de nossa "fragilidade" nas três forças sociais (Estado, Exército e Igreja) e na ruptura das famílias, acabamos por propiciar a criação de transgressores, sociopatas e psicopatas.

Barcos ancorados...

Como disse, o que impediu por muitos séculos uma libertinagem no mundo, foram às regras, valores, tradições e a moral. Antigamente os sociopatas podiam se esconder por entre tradições esdrúxulas, mas algumas outras podiam detê-los, por exemplo... Antigamente era religiosamente proibido insultar ou agredir um pai. Parece infame dizer que apenas uma ordem social poderia deter um perfil tão perigoso, mas de fato assim acontecia. Antigamente por mais que você odiasse seu chefe, de maneira alguma você poderia vir a agredi-lo ou insultá-lo, afinal as cidades eram pequenas e tal acontecimento deixaria "descoberto" um sociopata e eles são por natureza amantes do sigilo.

Os barcos de hoje...

Hoje tudo está à deriva... Os filhos não recebem educação em casa, e na escola quando ocorre uma repreensão, os pais acabam processando a escola e o professor. O Estado não fiscaliza, e de fato complica mais a vida dos educadores ao criar leis e diretrizes que determinam que o aluno encerre o ano, pois os números contam mais. O Exército está falido e as força auxiliares, como a polícia está manchada por uma negligência também do Estado. A Igreja hoje está silenciada por denúncias de pedofilia... Ética? Moral? Educação? O que é isso? Isso virou artigo de luxo e ser educado hoje é sinônimo de "idiotice". E para engrossar o caldo: é só inserir drogas, principalmente o crack e aí podemos ter grandes transgressores.

Há quem diga que sociopatas já nascem assim, ou seja, é puramente hereditário. Não concordo, sabemos que AMBIENTE e HEREDITÁRIO se complementam, logo, temos que nos despertar para as coisas como elas são... Não poderemos salvar o mundo, mas nossa parte devemos fazer e assim educar nossos filhos para que sejam pessoas de bem e para que eles não venham a ser mais um barco a deriva na vida.



Rockson Costa Pessoa

Imagem: http://renata-gabriel.blogspot.com/

30 comentários:

Teresa Cristina disse...

Oi Rockson! Tem um selo pra vc no meu blog!!é um presente. Entre lá e confira. Bjus

Teresa Cristina disse...

Olá!! Agora o selinho tá lá. Estava terminando o post!!Bjusss

Teresa Cristina disse...

Olá!Vc copia as 2 imagens para o seu computador. Clique na imagem com o botão direito do mouse e vá em "salvar imagem como". Aí vc salva no seu pc e posta como eu postei. Bjusss

Ana SS disse...

Bem legal a tua reflexão, e acho que tem muito a ver com a nossa discussão tb no Significantes.
A melhor herança que os pais podem deixar a um filho, é a falta, diz um psicanalista chamado Jorge Forbes.
Pois a sociopatia (que em Psicanálise chamamos de perversão), é uma estrutura em que o sujeito sabe que existe a lei, mas acha que pode transgredi-la. Penso que a nossa sociedade produz pessoas assim...já que não instiga a pensar, a conversar, a refletir, a escutar....Mas apenas a comprar, a ser medicado, a medicar...
Aí...fica difícil fugir das adições, das compulsões, das transgressões!

Liis Sixx disse...

Verdade que o AMBIENTE de formação contribui e muito para o que uma pessoa venha a se tornar, acho e vai mais além do HEREDITÁRIO.
Conheço pessoas com características de sociopata, não sei de fato são, mas vale relatar que são mãe e filho.

Ah, valeu por me chamar de crítica de cinema, é uma coisa que eu faria com todo o prazer.


ps¹: os selinhos vc copia de quem recebeu, e pode colocar na sua sidebar do blog, numa página, ou criar uma categria pra eles, como eu fiz.

ps²: quando estiver com tempo vago, pubica algo sobre bipolaridade, por favor. (é que eu confio no seu ponto de vista)


beijinhos

Luna Sanchez disse...

Excelente post, prendeu meus olhos da primeira à última linha!

Barcos precisam ter onde ancorar.

* Obrigada pelas palavras doces lá no blog...a tartaruga aqui agradece. Rs

Beijo, bom fds!

ℓυηα

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Teresa,

Farei então conforme tua orientação. Desculpa a ignorância... HEHHE!
Bjooo

Oi Ana S,

Bom te ver novamente!RS... Concordo contigo, os filhos são sintomas dos pais e cabe aos mesmos impôr os limites - as amarras!
Bjooo

Oi Liss,

Mas Tú é sim uma crítica de cine! Hehe... Só não sabe disso ainda;;; = )
E claro que escrevo sim sobre a bipolaridade!
Bjoo querida

Oi Tartaruguinhaaaaa

Só toma cuidado com a diabetes tartaruguinha, afinal a tartaruga por ter pouca explosão metábolica, pode não gastar tanta glicose, daí fica com o cérebro grandãooo... RSS
Bjo e bom find p ti tb = )

Renato Costa disse...

Muito bom... primeira vez que vejo a palavra sociopatia... fiquei interessado e vou ler mais coisas sobre esse assunto.

prazer.

Vanessa Souza Moraes disse...

É uma boa associação.

Divagações de uma tagarela disse...

Muito bom e muito informativo seu texto.É bom estar atento pois o sociopata causa grandes estragos e sofrimento na vida das pessoas.

bjs e ótimo domingo.

Luna Sanchez disse...

Eita, guri debochaaaaaaadoooooo!

Rs

=**

ℓυηα

Denise Portes disse...

Belo texto.
Abraço
Denise

Eraldo Paulino disse...

É uma reflexão bastante salutar, meu caro. Não gosto muito de pensar que perdemos os valores, pois, como bem falaste, muitas vezes esses valores eram baseados em desvalores (vergonha do vizinho ou moralismo), mas há uma bagunça generalizada em nossa sociedade que precisa escorre como um pus. Maravilhosa a tua atitude de nos presentear com uma reflexão assim.

Abraços!

E ó: visitaria teu blog mesmo que não pudesse mais me visitar. É muito bom isso aqui.

Crônicas do Cotidiano disse...

Olá Renato,

Fico feliz em te ajudar sobre o tema.
Abraço,

Oi Vanessa,

A gente vai tentando a buscar coerência nas coisas escritas!Rs
Abraço

Oi amiga Tagarela,

É verdade... Temos de estar atentos. Nunca se sabe!!
Bjoo

Oi Luna,

Bah tartaruguinha... Não sou debochado, apenas buscar contribuir com o bem estar da sociedade e também das tartaruguinhas.... HEHEH
Bjooo

Oi Denise,

A casa é sua tá?! Volte sempre
Bjooo

Olá amigo Paulinooo

Prazer é todo meu, amigo Paulino e vamos seguindo nessa dialética de blogs! Hehe
Abraçoo

Liis Sixx disse...

Oii
Tem mais selinho pra vc - kkk
http://6suicideparty.blogspot.com/2010/09/selinho-4.html

Beijinhos

Crônicas do Cotidiano disse...

Valeu Liss!
Bjoooooo

LunaJeannie disse...

como assim eu não conhecia seu blog? gosto de tudo sobre comportamento humano, é uma das minhas paixões. Adorei, muito construtivo. E você escreve bem. ;D

Lília disse...

Muito bacana o que vc escreveu, é realmente isso aí, estamos a deriva e não sabemos onde esse barco vai parar!!!

Infelizmente muitas vezes nos vemos limitados, sem ter muito para onde correr e assim vamos tentando ao menos nos cercar de pessoas melhores e educar nossas crianças mais próximas...

Enfim, o sentimento que eu tenho é de desolação diante disso tudo!!

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Luna J.

Seja bem vinda ok!? O espaço é seu e sinta-se em casa
Bjoo

Oi lília

Prazer tê-la aqui... Olha a questão é busca solução para as "coisas", desolação não resolve muito. Por isso vamos trocando idéias, daí encontramos alternativas possíveis.
Bjooo

IB disse...

É raro na web encontrar pessoas de bom gosto e me deparei com você ou melhor com sua cronica propriamente ditas.
“Barcos a deriva” muito bom mesmo. Estou procurando colaboradores para serem colunista do blog imprensa brasileira, se interessar me escreva.
Quem sabe você se interessar em escrever sobre psicologia, bem fica aqui meu convite.

Leca disse...

Que bela aula de pasicopatologia...

Parabéns e obrigada...

Beijos

Leca

Juliana. disse...

Meu amigo, que barco é esse que navegamos, e o barco dos valores onde se perdeu nesse mar de sonhos e ilusões! É a vida e nós a complicamos mais ainda..rss!
Um abraço grande meu amigo!

Crônicas do Cotidiano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Crônicas do Cotidiano disse...

Oi IB,

Será um prazer e me sinto honrado pelo convite!
Abraço

Oi Leca,

Que nada guria... Apenas uma contribuição no blogspaço!
Bjooo

Crônicas do Cotidiano disse...

Abraço amigo Juliana... De fato parecemos perdidos no mar da vida!
Bjoooo

Letícia L. disse...

ooi *-* que saudades,
estou sem tempo pra postar :/
como você está?
amei a reflexão, parabéns! ♥

T. Tindarsam disse...

Meu caro, quero usar esse teu texto aqui no Cefet, posso? Pedagogia pura, e dá melhor. Gostei das críticas.

T. Tindarsam disse...

Meu caro, muito bom! Gostei das críticas. Vc merece o que está por vir. E será ótimo!

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Letah...

Saudades de você também guria!!E compreendo a ausência, vivo a mesma coisa!Rs
Bjoooo


Oi Amigoooo Tindarsam,

Bahh... Assim tú me honra e muito!!Fique a vontade pra usar os textos!
Abraçooo

Anônimo disse...

Oi me chamo Giselle achei maravilhoso o texto...excelente...
vc acha que esse transtorno nao tem cura?