quarta-feira, 20 de abril de 2011

Páscoa e embalagens descartáveis



Estamos na semana da páscoa. Lojas abarrotadas de chocolates gigantes (tem criança que come aquilo tudo?) e pais mais preocupados em dar bons ovos, do que em conversar com seus filhos.

Hoje já não sou tão novo, mas ainda me recordo da páscoa quando criança. Me lembro com saudade daquela sensação mágica de ver aquele ovo de chocolate ao meu lado. Boas recordações. O engraçado que de tudo isso, apenas uma coisa me chama mais a atenção - a lembrança vívida do ritual de amarrar a fitinha que vinha no ovo em meu braço. É disso que mais me recordo, da singela e mesquinha fitinha... Não me recordo muito dos pedaços de chocolate, porque sempre vinha aquela sensação de enjoo, depois de pedaços e pedaços do doce.

Nos últimos 4 anos tenho observado que minha páscoa está longe de ser a que foi um dia. Talvez porque as coisas mudaram. Quem sabe por problemas que tenho vivido. Mas penso eu, que as coisas mudaram para todos. Páscoa, Jesus, vendas, sagrado e profano... Colocaram tudo em um departamento e virou sinônimo de período para entretenimento. Momento de vender e encher o bolso – é isso que importa.

Entretenimento... Essa é a palavra! Hoje eu mudo os canais na tv e vejo muito se falar de Deus. Vejo inúmeras denominações e igrejas falando de um Deus, mas sei lá, tá complicado. Institucionalizaram Deus – Jesus então... Todo ano o colocam numa cruz de marketing e no fim, só encontro coelhos, ovos de chocolate e um peixe caríssimo para dizer que estamos lembrando de alguma coisa que aconteceu, mas é isso a páscoa?

As vezes penso que querem matar Deus. O querem calar. Penso que desejam fazer dele um item de colecionador. Banalizaram Deus essa é a verdade. Hoje as pessoas o querem vender. Isso é deprimente. Onde iremos chegar assim? Não é a toa que devoramos ovos atrás de ovos, numa forma de preencher um vazio que inicia a cada dia e a cada momento.

Ontem participei de uma missa para um indigente. Um cadáver que será utilizado no laboratório da faculdade onde dou aula. Não sabia que existia missa para tais situações, mas eu participei do rito. Foi alguém... Morreu como indigente, mas viveu. Hoje é apenas um corpo que será objeto de estudo.

As vezes acredito que Jesus é como esse indigente nos dias de hoje. É um indigente para nós e a missa ou culto que prestamos na páscoa é apenas um rito simbólico, uma forma de dizer. ‘Ok; ok já rezamos, oramos agora vamos ao que interessa’. A vida é assim hoje em dia. Sagrado e profano se misturam, se confundem. Hoje Deus é sinônimo de dinheiro, felicidade e muito, mas muito pouco discernimento. As pessoas hoje querem vender um Deus que nos deixa bitolados, sem atitude. Engodo e engodo.

Hoje temos milhões de ovos para comer... Tamanhos variados, gostos variados. Eu já comprei doces para os meus. Já cumpri o rito de espalhar o amor em forma de doce na minha casa e ontem eu orei por Jesus sem nome.

No fim, estou sem a fitinha para amarrar no meu braço. Estou sem o sentimento de outrora, talvez porque aquele que morreu na cruz um dia, precise ressuscitar em mim. Talvez porque hoje enterramos nossas emoções e seguimos como indigentes. Mas sei lá! Quem sabe somos a como esses ovos decorados, que servem apenas para cumprir um rito de aparências. Hoje aceitamos ser apenas uma peça para decorar vitrines. Hoje nos damos a preços irrisórios e no fim... Cumprimos uma época mesquinha e barulhenta em dada vida, para depois sermos como embalagens que para nada mais servem. Como indigentes, que descem à cova sem nome ou quem sabe, peças de estudo para outras futuras peças.

TEXTO: Rockson Pessoa
IMAGEM: http://www.hypecetera.net

7 comentários:

Fernanda disse...

Encontrei o seu blog pesquisando no Google. Excelente texto, uma reflexão serena e profunda sobre o momento que estamos vivendo.

Gostaria de saber se posso postar o texto no blog do grupo cristão do qual faço parte, com os devidos créditos. Caso a resposta seja afirmativa, será que vc poderia deixar o recado no meu blog? Obrigada!

Lu Nogfer disse...

Ola amigo!
Belo post!

Hoje vim especialmente pra lhe desejar um otimo feriado e uma pascoa com muita alegria e paz!

Beijos no coraçao!

Rockson Pessoa disse...

Oi Fê,

Fique a vontade para compartilhar o texto!
Bjo e volte sempre.

Oi Lu,

Prazer tê-la novamente no meu cantinho...

Excelente feriado para você e família e real páscoa também!

Bjoo lindaa

Eraldo Paulino disse...

A festividade religiosa da páscoa dá lucro ou o lucro da festa comercial dá sentido à religiosidade? Difícil dizer, né?

Belo post.

Abraços!

Elaine C. Melo disse...

Rockson vc é meu ídolo!!!! Vc expressou em açgumas palavras o que realmente acontece hoje em dia...as pessoas banalizam tudo inclusive Deus!! Parabéns pelo texto...bjosss!

Tatiane Lemos disse...

Oi, baa guri, me identifiquei tanto com teu blog, adorei aqui teu cantinho. Seguindo!

Beijo, linda semana

Juliana. disse...

Realmente, meu amigo,
o homem passou a ser um indigente nessa terra!
Belas palavras e certas!
Abraços