terça-feira, 17 de agosto de 2010

Guerra dos sexos - parte I


Das muitas queixas que chegam ao consultório, se observa uma rotineira queixa camuflada - impotência sexual. Camuflada em virtude dos pacientes/clientes alegarem: stress, fadiga e até depressão como queixa, tudo para salvaguardar a masculinidade... É impressionante o quanto tem aumentado o múmero de pacientes que apresentam tal quadro. Uma pandemia silenciosa? Talvez.

Desde "A Queima dos Sutiãs", as mulheres têm conquistado espaço maior na sociedade. Deixaram de ser apenas donas de casa e hoje já ocupam os mesmos quadros de trabalho que os homens. Se destaca assim uma evolução do gênero feminino.

E quanto aos homens?!

Bem... Ainda não fiquei sabendo nada a respeito de "Cuecas Queimadas", o que se vê é uma mudança estética, daí se observa homens depilados e mais preocupados com o corpo sarado, mas nada que se possa considerar como evolução. Homens metrosexuais nada mais são que os mesmos homens de outrora. Repaginados, mas nada convincentes.

Deste meu observar anônimo da sociedade e desse atender sigiloso de pacientes / clientes, vejo que há diferença significativa entre homens e mulheres. Nós homens permanecemos presos ao seio de nossas mães e não vale aqui definir a natureza de tal seio, se Bom ou Mau, pouco importa. Pois não importa a natureza do seio - haverá sempre o congelamento na posição.

Na resolução de Édipo o menino persevera na idéia de uma superioridade, pois é detentor do pênis. A mulher já sofre uma castração a nível de fantasia, com isso passa a adaptar-se e assim busca resolução. Penso que todo esse processo torna as mulheres tão especiais... Não há dúvida: Mulheres são mais fortes que os homens. Foi necessário evoluir e com isso se tornaram mais adaptadas ao meio. Vale ressaltar toda a história da mulher e o contexto sociohistório e cultural do globo. A mulher sempre foi subjulgada por uma série de dogmas, imposições sociais, religiosas e definições perjorativas de gênero. Por tudo isso e por sua capacidade de administrar as demandas e pressões internas / externas, que a mulher aprimorou-se a ponto de se tornar um Ser singular.

E como ficam os homens nesse contexto?!

Hoje os homens não conseguem lidar com as mulheres. Têm medo! E nessa guerra de sexos, se pode observar "pênis subjulgados" por "vaginas castradoras". As mulheres independentes, bem resolvidas e seguras parecem aterrorizar alguns homens. Desta forma encontramos "machos reprodutores" em pânico, afinal não estão acostumados com a lei da gravidade na área peniana. Como esperar que os guerreiros sexuais, poderiam se deparar com espadas enferrujadas? Se outrora as mulheres eram castradas a nível de fantasia, hoje alguns homens vivem uma fantasia na qual são castrados a nível de realidade. Paralelos angustiantes que sugerem e necessitam de resolução.

E assim... Em muitos quartos esquecidos encontramos trincheiras instaladas. Mulheres e homens em Pé de Guerra e acabam por experimentar uma guerra fria na relação.


Continua...



Rockson Pessoa
Imagem: http://pet6-senac2010.blogspot.com/2010/03/guerra-dos-sexos.html

22 comentários:

Heat disse...

Nossa. Texto bacana.

Nao sou psicologa e nem nada.

mas acho q nao vai existir mais "guerra" qnd o homem parar de encontrar sua masculinidade ao subjulgar a mulher e sim nele mesmo.

----

Nota: o filme q postei no blog: ele nao tenta mensurar, é a menina que acha q tem algo de errado nela e faz um documentario pra descobrir. é lindo.

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Heat,

Esse texto será uma trilogia! Daí seria legal acompanhar.

Nota: Bah...Peço desculpa pelo comentário imprudente (risos). Sabe como é Cérebro hiperativo e dedos condicionados fazem muita besteira! Rs.

bjooooo

Teresa Cristina disse...

Oie! Nossa, adorei este texto. Esses dias estava conversando sobre isso com a minha futura sogra que também é psicóloga dessa confusão de papéis que temos hoje. A mulher antes castrada, é castradora e parece que não há nada mais que nos satisfaça pois nos tornamos independentes demais. Falo um pouco do próprio quintal, quase 30 e ainda não casei, rsrrsrss. Construir o amor romântico não era o primeiro plano...ainda bem que tá dando tempo de perceber que ainda podemos levantar a bandeira branca. Ah, obrigada pela visita no blog, saudades de vc!bjus

Liis Sixx disse...

Hum... Adorei e concordei!
Hoje em dia os homens e mulheres brigam muito, quase sempre por motivos mediocres, isso "broxa" qualquer um, física e sentimentalmente falando.
As mulheres querem o lugar dos homens, invés de desejarem conquistar como mulheres, se tornam leoas, atacantes compulsivas.
Há um caos de gêneros, talvez todo mundo termine andrógino, sei lá!...


Mil Abraços

Doroni Hilgenberg disse...

Que texto
É uma verdadeira guerra mesmo, pois a mulher evoluiu e não se sujeita mais a ser capacho. Ela quer direitos iguais e como o homem gosta de ser machão,mandar e desmandar, adeus harmonia!

bjs

Pelos caminhos da vida. disse...

Que guerra hein... vou aguardar a continuação...

bom dia!

beijooo.

Ana Cecília Moura disse...

Bem, acho essa discussão por demais polêmica e sem conclusão a curto prazo. Sigamos nós, homens e mulheres, confusos e conflitantes rumo à guerra dos sexos! rs

Adorei a parte em q dizes que nós somos especiais e mais fortes que os homens. Concordo. ;)

Brilho da Lua disse...

Gostei bastante do texto...principalmente de alguns pontos onde me senti a protagonista de alguns momentos, mas discordo de que haja um certo terror por parte dos homens com relação a mulheres bem sucedidas mental e profissionalmente.
Uma questão que despertou muito minha atenção, segundo sua ótica, foi o fato da impotência sexual (pandemia silênciosa) estar numa proporção jamais imaginada por mim.

Engraçado que julgava que existia sim, um avanço extraordinario na impotência sexual feminina disfarçada com uma nova "roupagem" MULHERES ASSEXUADAS.

Mas efim...mudemos de assunto: Sinto uma pitada de provocação toda vez que lança seus beijos a minha alma, não fosse um antigo post onde dizia o desejo imaculado de conhecer um homem capaz de beijar minha alma, não ficaria tão intrigada com seus beijos, que de fato se és provacação, tem conseguido apoquentar meu momento "desinteressada".
Não briques com fogo, se tem medo de queimadura, pois elas podem ou não acontecer.

beijos

Aryane Pinheiro
(Brilho da Lua)

Melanie Brown disse...

Boa Observação... (!)

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Olá querido...

Perdoe a indelicadeza de postar um texto e não responder ao comentário. Mas eu estive a caçar palavras e não as achava.

Bom...

Como não posso viver sem amor, inventei um.

Eu me derramo inteira para ele. Mas ele ainda não sabe me juntar.


Te abraço com toda a força do meu coração poeta.

Com a força dos que perdem com orgulho.

Eraldo Paulino disse...

Eu escrevi na semana da mulher algo parecido com isso, mas não tão profundo (http://eraldopaulino.blogspot.com/2010/03/semana-da-mulher.html)

A mulher viveu milênios de segregação, e o homem ainda não se sente a vontade com o avanço da mulher. Não posso afirmar cientificamente, mas, suspeito que tanta preocupação assim com o broxamento se deva justamente a essa emancipação feminina. Os homens sabem que hoje a mulher não está mais a vontade pra qualquer performance que o homem possa dar. Ai dele que não dê seu melhor.

Muito bom o post. Devorei e li duas vezes. Aguardo a continuação.

Abraços!

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Teresa,

Digamos que o tema é "pertinente" rs. E quanto a saudade - ela me visita também!

Bjoo.

Oi Liss,

Bah guria, mas tú é radical... Calma sempre há soluções!

Bjoo.


Oi Doroni,

É verdade ainda temos dinossauros correndo pelos campos! Hehe..

Bjoo.

Oi Ana,

Logo continuamos a saga! Hehe

Bjoo

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Ana Cecília

Disses bem: Não tem prazo essa guerra, mas vamos buscando resolução. Quer dizer que gostou da verdade sobre a natureza feminina? Hehe

Bjoo.

Oi Aryane,

A guerra está sendo travado. E existem muitos fatores sujeitos a avaliação.

Os beijos são sinceros!!

Oi Melanie,

Seja bem vinda ao meu espaço!

Bjo.

Amiga Pipa...

Esquenta não! O importante é que continues a escrever, pois o fazes com maestria!

Um abraço e bjaum minha amiga!

Oi Paulino,

Concordo contigo Paulino.... Há um véu que precisa ser retirado! Não pode haver mais esse silencio de quartos e nem tampouco portas que cerram mundos e sonhos!

Abraço amigo!

Déborah Simões disse...

eu adoreiiiiiiiiiiiiiiii esse texto...
parabéns...
teu blog está cada vez mais maravilhoso...
bjok

Betha Mendes disse...

Realmente é uma guerra, onde os dois sexos na verdade se escondem... se não fossem tantos tabus, quanta coisa um não teria para dar ao outro!

abçs

Betha

Vanessa Souza Moraes disse...

Ser mulher é uma construção, já que nos falta o significante da sexualidade - lacanianamente falando.

Dá mais trabalho.

G!!H TAGLIATI' disse...

texto legal queria ver a quima das cuecas, será uma volta d 360°g qndo os homens fikrem em ksa cuidando os filhos rsrsrs mais bacana msm

Jussara Christina disse...

Adorei teu blog! Belíssimo!
Gosto de conhecer pessoas inteligentes, observadoras e sensíveis!
Já estou te seguindo ...
Se puder visita meu cantinho tb, que é feito com muito carinho.
Bjs doces!

*´¨)
¸.·´¸.·*´¨) ¸.·*¨)
(¸.·´ (¸.·` *♥ Jussara Christina ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

Juliana. disse...

Homens e mulheres são realmente diferentes, mais é preciso deixar tudo isso quando o assunto é amor, e é isso que une!
Um abraço, belo texto!
Ps: meu amigo a sua nova foto no perfil ficou ótima!

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Quantos desassossegos não?



Certa vez um poeta me endereçou:
"Não há barulho apesar de tudo Pipa, o que se ouve é só sentimento atravessando o mundo."



Eu vou aguardar um momento mais limpo. Por hora, só escuridão.


Me abrace
Me entenda
Me reconstrua.

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Déborah!

Obrigado pelo carinho.
Bjksss.

Oi vanessa,

Tens toda razão...
Bjoo.

Oi giih,

Será? Rs
bjoo.


Oi Jussara,

Seja sempre bem vinda!
Bjoo

Oi Juh!

Assim você me deixa encabulado...
Bjoooooo

Oi Pipa!

Estamos aguardando...

Bjooo

Melanie Brown disse...

Obrigada!!

;-)