sexta-feira, 16 de julho de 2010

Mesma casa, memória, seres e chuva.




Hoje tive um sonho meio chato... Seria pesadelo, mas a legenda dizia até 14 anos! Logo, foi um sonho chato, na medida que sonhei com o que não queria sonhar. Têm coisas que queremos esquecer, mas somos convidados a lembrar...

Em outro post eu falei sobre minha [Eu CASA], uma idéia figurada: http://rocksonpessoa.blogspot.com/2010/07/diznivel-e-eustrutura.html seria interessante, para quem não leu, dar uma lida para entender o que irei narrar agora...

Depois do sonho de hoje, confabulei... confabulei! Refleti sobre as coisas mais desconexas e encontrei uma forma de explicar as coisas de meu MODO, faz sentido - são coisas minhas.

Na minha casa... Como disse há o sótão e o porão, dois setores distintos. Recordando o sonho, compreendi que o mesmo reside no porão. Sim, na parte dos erros de outrora. No lugar do que se busca esquecer, mas jamais se esquece... Confesso que tenho largado de mão o porão! Deve estar bem bagunçado... Um dia terei de confrontar os fantasmas e enterrar os moribundos planos e sonhos.

Sempre que durmo, imagino que caí chuva no telhado... Então adormeço. Uma parte minha é claro, outra vive a subir ou descer escadas. Nesse meu mundo tão pitoresco e surreal, encontro personagens que com o tempo consegui criar. No porão tem o rato velho e míope, que chamo carinhosamente de Pesadelo. Tem a Esfinge que tem uma camisa com a seguinte frase: QUEM SOU EU (sim, presente do orkut). A esfinge surgiu na minha vida, na época da graduação, quando vivenciava o caso Édipo, daí entrou no meu enredo fantasioso para não mais sair. De resto, só existem as lembranças ruins no porão. Tem papel velho colado nas paredes e neles palavras tristes, horríveis e desestimulantes.

No sótão tudo é bom...Confesso que ultimamente o tenho visitado muito. Lá mora a jibóia de pelúcia, ela toma conta dos balões com gás hélio. Nesses balões guardo os sonhos e projetos... Eles estão todos colados no teto. E no momento certo (quando maduros), rompem com a fantasia e se deparam com o real. No sótão também o meu saxofone. Ele toca sozinho, toca toda noite... Confesso que ele está quebrado no momento, mas na fantasia toca que é uma beleza. Há muitos seres nesse meu mundo, em outro momento explico a origem de todos.

Prosseguindo...

Sonhei com o passado moribundo... Andei lendo posts demais, daí me vi revivendo pessoas que há muito tempo escolhi esquecer. Os tais amores antigos que sempre teimam em nos perseguir... É culpa de memória que vive de maneira neutra, antes tomasse partido favorável e me ajudasse a esquecer o que se busca apagar. Mas daí vem a chuva... E os barulhos no telhado me fazem adormecer... Já não bastasse ter que acordar sempre com a Esfinge querendo jogar xadrez comigo... Ninguém merece ser desafiado pela manhã. E pior ainda é responder a questão QUEM SOU EU? Confesso que isso não consigo responder. Quando o fizer de certo a Esfinge morrerá como em Édipo.

18 comentários:

Ana Cecília Moura disse...

Não conseguimos fugir dos nossos reclaques. A escapadela da vez foi onírica...

Ana Cecília Moura disse...

ops, recalques. Ato falho? rs

Crônicas do Cotidiano disse...

(risos).
Velhos recalques! Remodelados...Vale acrescentar...
Bjaum Ana Cecília!

Roberta disse...

Rs... pois é! Mas, pode apreciar a vontade! Já estou te seguindo também. Bom fim de semana! =)

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Roberta,

Prazer tê-la aqui no meu espaço! Bjoo

San K. disse...

É eu li! Rockson eu gostei mtu do teu Blog principalmente do post do fucas mtu legal... obrigada por estar me seguindo... estou seguindo vc tb! :*

Vanessa Souza Moraes disse...

Melhor o não-saber.

disse...

Que texto maravilhosoo!!!Criatividade a mil heim! amei!
Obrigada pela visita! te espero mais vezes por lá!

Seguindo tb!

Abraços

Sil.. disse...

Meu querido, que lindoooo isso.

Eu tbm tenho esquecido meu "porão" (Tenho até medo de ir lá rs)e visitado mais meu "sótão".

Adoreiiii, vou ler tudo com calma rs.
Obrigada pelo carinho viu (Adoro isso), retribuo e te acompanho com a maior honra!

Beijo meu!

Letícia L. disse...

Lindo post, amei!
Muito obrigada pelo comentário,
obrigada mesmo. ♥

Juliana. disse...

Interessante como os sonhos nos interferem, no sentido de nos fazer indagar, repensar, talvez querer reviver algo. Bom, entre sótão e porão, ah eu prefiro um espaço ao ar livre..rs gosto!
Um abraço
Juliana

Leca disse...

Agradeço...
principalmente...você...
querido leitor...
por me inspirar...

beijos
Leca

Diva Lali disse...

Olá, meu querido!
Viajei no texto e me vi rasgando papel no meu velho porão... Vez por outra dou uma passada por lá. Tá empoeirado, é verdade, mas entre as esfinges, cobras e lagartos, sempre me surpreendo quando esbarro no meu antigo EU.

Acredite, fico até feliz por ver o quanto mudei mas, principalmente, perceber como o tempo não apagou antigos sonhos e virtudes. Embora pareça desagradável, às vezes o porão nos mostra em meio as teias, novas opções, recomeços...

Preciso dizer q me identifiquei? Preciso, né?! Adorei!!!
Teu cérebro está cada vez mais saboreável.

Bjo grande e abraço na alma!

Luna Sanchez disse...

Ah, gostei tanto da jibóia de pelúcia tomando conta dos balões!

Não é chapéu, não é serpente que engoliu elefante, é jibóia de pelúcia cuidando de balões de gás, e isso é lindo! =)

Beijo, beijo.

ℓυηα

Ana SS disse...

O tempo no inconsciente, é lógico, e não cronológico.
Passado, presente, futuro, ficam todos meio-iguais!

Déborah Simões disse...

adoro o que tu escreve...
bjok

Denise Portes disse...

Gostei do sonho, do textos e de passear por aqui. Já te sigo, vai conhecer meu blog www.odeliriodabruxa.blogspot.com
Beijo
Denise

Crônicas do Cotidiano disse...

Olá amigos!

Desculpa não responder cada post! Estou sem PC e vejo em uma lan! Mas quero agradecer e dizer que li com carinho cada comentário!
Um abraço