quinta-feira, 1 de julho de 2010

Confabulações de tempo à tempos


(...)


Há cinco anos atrás me considerava tão sábio, perfeito, correto e maduro que ao relembrar de certas coisas, percebo que hoje não cheguei nem perto da metade do que antes eu Era em suposição. Mas não foi em vão esses passeios no derradeiro tempo, pois nessas viagens sem [tempo certo] percebo que ainda sou o mesmo [humano imperfeito] de cinco anos atrás. Claro que ocorreram mudanças, aceitei de fato e com real sofrimento, que vivemos para aprender, até que morra em nós a fustigante necessidade de mudar e amadurecer...

Por fim... A única confabulação possível é:


Era tão ingênuo que não era possível nem ao menos compreender isto!

8 comentários:

Estefani disse...

Interessante seu texto.

Isso me fez relembrar o quanto não gosto daquelas perguntas típico "Onde você quer estar daqui 5 anos?"

Uma coisa tão improvável né?

Adorei a visita e o espaço por aqui =)

Sigo-te!

Abraços.

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Estefani,

É verdade... Somo atemporais e não nos percebemos disto!
Bjkss e obrigado por me seguir.
!

Teresa Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Teresa Cristina disse...

Oi Rockson, pensar assim já fez com que eu me perdoasse por tantas escolhas e sofrimentos desnecessários,mas que eram totalmente cabíveis nos meus 20 e poucos anos...adoro seu escritos e seus comentários no meu blog. Beijocas para vc!

Crônicas do Cotidiano disse...

Eu que agradeço ao seu carinho "costumeiro" Teresa!
Bjkss

Strawie disse...

Se soubesses o quanto me identifico com este texto... não só pelo facto de também ser psicóloga, mas sim por há 5 anos atrás pensar que a vida ia ser assim: acabar o curso, ter a minha casa e emprego... tudo numa perfeição que não corresponde à actual circunstância da vida ou da própria realidade... Hoje, cinco anos passados, foram precisas muitas "chapadas" da vida e um novo curso na área da fisioterapia, para perceber que na altura não sabia nem metade do que me esperava... Hoje, olho em frente com uma única certeza, que na vida estamos sempre a aprender e nunca é tarde para tal... e espaço para novas coisas, é infinito!
Obrigada por me seguires
Bjs

Crônicas do Cotidiano disse...

Oi Strawie,

Fico feliz em saber que o texto te tocou... Isso mostra que em todo tempo estamos em busca de algo e de Nós mesmos! Bjaumm

Strawie disse...

=) É verdade sim, mas por vezes dá uma canseira estar sempre a lutar e a correr contra a maré por desejarmos algo que está longe...
Mas é vida e eu estou contente por estar cá :D
Beijinhos