domingo, 18 de julho de 2010

Quando a Terra engole o Sol (My Tops)


É quando a terra engole o sol, que eu percebo que o tempo vai se esvaindo em sua elegância típica. Percebo que não aproveitei ao máximo as primeiras horas do dia e que mais uma promessa do tipo: “hoje eu termino isso!” não se concretizou. Quando vejo que o sol começa a “descer as escadas”, os pássaros fazem suas serenatas ao infinito, como que preces desesperadas ou pedidos para o dia que ainda irá morrer... É engraçado, parece que os pássaros cantam um canto triste e os homens, andam com seus carros barulhentos brindando o “astrocídio”. É não há mais respeito pelas perdas das pessoas, tampouco pelas perdas dos pássaros...

É quando a terra engole o sol, que sujeitos “bem vestidos” se põe nas esquinas a espreita de jovens que querem ser “descolados,”e assim nasce mais um viciado. É nessa hora que moças jovens e bonitas deixam seus lares e buscam um "ponto" para conseguir uma grana fácil... Creio que quando a terra engole o sol, ela também tira de nós (seres humanos), o respeito e o amor pela vida... Pois é geralmente depois que o sol morre, que algumas dúzias de jovens aparecem crivados de balas e na carteira, nem uma carta de adeus... É nesta hora que tudo silencia, menos as ruas, que se agitam com seus carros, que disputam pedaços de asfalto e o som destes carros barulhentos, se confundem com as buzinas raivosas e desesperadas das avenidas... E no céu, fica aquele cheiro enjoativo de fumaça e nem adianta “cheirar” pó de café, pois você pode ser confundido com um “cheira cola” ou “cheira a lixo”.

É quando a terra engole o sol, que as pessoas se aglomeram nas mesas e afogam as mágoas de mais um dia atribulado... É nessa hora também que os amantes desfrutam o silêncio das coisas, e Parece que o tempo pára... Parece que as nuvens se demoram para seguir seu rumo... Parece que parte de nós vai morrendo e deve ser mesmo. Creio que nessa hora vamos perdendo um pouco de fôlego... E quando a terra começa a mastigar os primeiros pedaços do sol, as sombras de tudo que há, parecem se agarrar nas coisas e até em nós... Se penduram e se "prendem" em um desespero silencioso... Formam os retalhos de um adeus pacífico e necessário. Tudo isso ocorre quando a terra vai engolindo o sol, sem pressa e sem culpa. Uma areia movediça impiedosa que rouba a luz, para dar lugar a noite que sempre chega mais cedo do que queremos.
Assim as mãos se encontram e os corações esperam pela a lua que vem brindar o amor... Nessa hora também os homens passeiam com seus cachorros e alguns outros correm pelas praças com seus fones de ouvidos que fazem mal a saúde.
É quando a terra engole o sol... Que percebo que a vida é uma dádiva e que deve ser aproveitada com tudo que temos e somos. Hoje e amanhã a terra irá engolir o sol, mas nem todos estarão lá para ver o espetáculo. A verdade é que os seres humanos, tendem a ver as coisas negativas da vida... Aprendemos a apreciar os fatos ruins e com isso, gravamos só as tragédias do cotidiano... Deve ser por isso, que valorizamos tanto a morte do sol de todo o dia e jamais apreciamos o nascimento do mesmo, pois como já disse um certo alguém:

“Nunca desanime quando seus esforços forem em vão, pois até o sol ao nascer, dá um belo espetáculo mas,quase sempre, encontra a platéia dormindo! "

A verdade é que não há necessidade de chorar, pois só se pode nascer quando se está morto. E assim o sol segue em sua odisséia infinita de morrer para nascer mais uma vez. A grande questão é saber: Você vai apreciar a morte ou o nascimento do Sol? Sabe... Isso é uma questão de escolha e de hora.

13 comentários:

Ana SS disse...

E todos os dias, com o nascer do sol, ganhamos mais umas horinhas pra viver...

Sil.. disse...

Sabe o que eu acho?
Que devemos admirar o morrer do sol, e o nascer do sol.
O morrer do sol...o dia em que agradecemos pelo dia, pela vida, pelas dificuldades enfrentadas.
Mas o nascer do sol, é ainda o que mais me encanta.
O anúncio de um novo dia...
Um novo recomeço.
E, poder acordar, saudar a vida, e saber que teremos mais um dia pela frente é uma dádiva!

Lindooooooooooo seu texto.

Um abraço meu!

disse...

O Sol é a estrela que me guia! sem ela perco todo o meu brilho...
Abraços!!!

Brilho da Lua disse...

Excelente texto, bela forma de falar do estonteante Sol.
E vamos continuar admirando e agradecendo quando a terra engole o sol.
beijos
Aryane Pinheiro.:
(Brilho da Lua)

Brilho da Lua disse...

Excelente texto, bela forma de falar do estonteante Sol.
E vamos continuar admirando e agradecendo quando a terra engole o sol.
beijos
Aryane Pinheiro.:
(Brilho da Lua)

Brilho da Lua disse...

Excelente texto, bela forma de falar do estonteante Sol.
E vamos continuar admirando e agradecendo quando a terra engole o sol.
beijos
Aryane Pinheiro.:
(Brilho da Lua)

Heat disse...

Obrigada pelo texto.

Ana Cecília Moura disse...

Ao contrário da Bethânia, que diz temer o crepúsculo, elejo esse momento como meu preferido do dia.

Toda manhã é um novo "começar"... Belo texto.

Helena disse...

Felizes os que têm oportunidade para recomeçar e consertar o que for necessário...

Thaty castan disse...

A vida é mesmo um balé bem ensaiado... pois quando o sol termina seu espetáculo a lua começa o dela...E nós as vezes nem sequer paramos para aplaudir...

kisses
Thaty
Pedaços do Cotidiano

Luna Sanchez disse...

Eu gosto tanto da noite, me sinto tão mais confortável quando a terra engole o sol...desde sempre.

Vá entender, né?

Beijo, beijo.

ℓυηα

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

adorei essa reflexão, me fez animado hoje que estava sendo engolido pela terra

Crônicas do Cotidiano disse...

Olá amigos,

Desculpa não responder a cada post! Estou sem PC e me vejo em uma lan! Mas quero agradecer e dizer que li todos os comentários e agradeço!
Bjaumm