segunda-feira, 20 de outubro de 2008

E muitas outras Eloás morrem...


Essa semana observamos atônitos a morte de uma jovem que com apenas 15 anos encontrou a face da morte - e encontrou tal rosto em um amor transfigurado pelo ódio e pela loucura da perda...

Essa jovem bela e graciosa se chamava Eloá e como uma rapunzel presa em um castelo, a mesma não teve para quem jogar as tranças, pois o tal idealizado príncipe havia se transformado em sapo, mas não qualquer sapo. Se transformou em um sapo venenoso que por fim, daria a bela moça a setença mais cruel de todas. A morte!

Antigamente você morria por amor, o homem idealizava sua amada de tal forma que por ela se sentia na obrigação de negar até sua vida. Hoje os ditos príncipes fazem uso da armadura do egoísmo e negar amor a estes e o mesmo que pedir morte... Hoje a ditadura do amor impõe a quarentana das vidas. Hoje ninguém pode errar, pois infelizmente os beijos hoje dados acabam por selar pactos inconscientes de posse do Eu do outro.

Assistimos nessa semana 100 horas de pânico. Onde alguém que dizia amar por demais demonstra amor selvagem e doentio... Nesse episódio todo, o único amor que se pode esboçar, foi o amor de uma amiga que volta a cova do leão por amor à amiga....

Na Tv e na internet olhos mais que atentos fotografavam a tudo, na esperança de um final feliz... Mas finais felizes pertencem a outro tempo e lugar, e constatamos apenas mais um assassinato passional.

Foram 100 horas... Mas não se engane em pensar que tudo que aconteceu, foi apenas um caso isolado. Na verdade tantas outras Eloás estão agora nesse momento a mercê de Lindembergs, mulheres de tantas idades, de tantas etnias e classes... Algumas acabam assassinadas, mas o máximo que ouvimos é que um marido bêbado matou a amada por ciúme... Outras mais apanham de Lindembergs e choram caladas e com isso encobrem por amar demais. Estas Eloás de diferentes pontos do Brasil não estão na Tv, apenas assistem as novelas, afim de esquecer a tragédia de suas vidas e os Lindembergs se permitem empunhar não uma arma, mas uma garrafa para poder assistir ao jogo do seu time do coração.... Coração palavra mais que transviada essa.

E então a vida segue e na casa ao lado da sua pode estar nesse momento chorando uma distinta Eloá, que por não ter a coragem de seguir o coração acaba virando refém de um Lindemberg qualquer... E nesses casos o único negociador é a razão, pois o coração já se encontra algemado pelo amor idealizado e sufocador....

P.S: O amor verdadeiro não sufoca... Abraça
O verdadeiro amor não ceifa... Entrega
À vocês belas Eloás... A vida pode ser um conto de fadas com um bom final feliz...


Rockson Costa Pessoa

2 comentários:

Kiki disse...

Se um dia perceberes que está preso á algo
neste dia também perceberá que se passou muito tempo
e que perdestes as maravilhas da tua vida!

p.s=eu percebi á 1 ano mais ou menos que estou presa em uma estrada, e por mais que eu mude meus passos e rotas, caio em desfiladeiros e retorno á mesma estrada que um dia tentei fugir!

Nazaret Espinal disse...

Hola! Gracias por tenerme en tu lista de blogs y escribir en el mio.
Un abrazo fuerte desde República Dominicana!